Arquivo de Livros

Livro – “O olhar da mente” de Oliver Sacks

Posted in Ciência, Livros, Pense nisso with tags , , on janeiro 22, 2011 by pattindica

Um escritor que perde a capacidade de ler. Uma pianista que confunde um guarda-chuva com uma cobra. Indivíduos que só enxergam imagens bidimensionais ou não reconhecem rostos. Nos casos relatados em O olhar da mente, do neurologista inglês Oliver Sacks, a ciência é sempre vista a partir da experiência humana. Nesse percurso se mesclam, de forma ao mesmo tempo rigorosa e afetiva, informações técnicas sobre distúrbios da memória, da fala e de outras funções cerebrais e a narrativa de suas consequências no dia a dia de pacientes e familiares. O que torna essas histórias tão saborosas, a despeito de sua inevitável dramaticidade – ou comicidade, em alguns momentos -, é o talento do autor para tratar de assuntos complexos em prosa lógica e cristalina. Também a erudição discreta de seus argumentos, capazes de incorporar em discussões sobre fisiologia cerebral um poema de John Milton, um quarteto de Haydn, considerações sobre a fotografia estereoscópica, a teoria da linguagem de Noam Chomsky. “Aprendi a olhar para o sofrimento em termos humanos mais amplos”, disse Sacks numa entrevista, referindo-se ao resultado de seu convívio, ainda estudante de medicina, com poetas como W. H. Auden. “A olhar para dilemas, situações – não apenas para doenças.” Aos poucos, os casos de O olhar da mente – quase todos concentrados em problemas de visão – ganham certa familiaridade e convergem para aquele que parece ser o seu grande mote: o câncer que o próprio Sacks teve num dos olhos, e que o faz sair da condição de médico para enfrentar a angústia, a insegurança e os medos comuns de um paciente. “Este é o Natal mais desolador que já passei”, escreve. “O New York Times de hoje traz fotos e histórias de várias personalidades que morreram em 2005. Estarei nessa lista em 2006?” Nesse mergulho pessoal corajoso, que não abre mão da crueza e da autoironia, análise e experiência se fundem para traçar contornos originais do antigo – e ainda hoje complexo – dilema entre mente e cérebro. Até que ponto somos os autores, os criadores das nossas sensações? Quanto elas são predeterminadas pelo cérebro ou pelos sentidos com que nascemos, e em que medida moldamos nosso cérebro através do que vivenciamos?

viaqui

Livro – “Cinema e Loucura”

Posted in Ciência, Cinema, Essa é boa, Pense nisso with tags , , on julho 6, 2010 by pattindica
Em tarefa pioneira, J. Landeira-Fernandez e Elie Cheniaux escreveram “Cinema e Loucura”, novo livro da Artmed Editora.  Os autores estudaram os personagens do cinema clássico e moderno para auxiliar o leitor a compreender os mecanismos dos transtornos mentais retratados nos mais diversos filmes. “O cinema já vem sendo utilizado com certa frequência em várias universidades do Brasil e do exterior como um importante recurso acadêmico. Filmes podem motivar o aluno, aumentando seu entusiasmo para a compreensão de conteúdos complexos na área da psicopatologia, tornando o aprendizado mais agradável”, contam Landeira e Cheniaux.

Um estranho do ninho, Meu nome não é Johnny, Uma mente brilhante, Clube da Luta. Esses são alguns dos mais de 180 filmes analisados por Elie Cheniaux, professor do Instituto de Psiquiatria (IPUB) da UFRJ, e J.Landeira-Fernandez, docente da PUC-RJ, no livro Cinema e Loucura: Conhecendo os transtornos mentais através dos filmes, lançado no último dia 2 de junho, pela editora Artmed.

Em 287 páginas, os pesquisadores esmiúçam, com sobriedade, os transtornos mentais cognitivos, psicóticos, dissociativos e sexuais que já serviram como pano de fundo para obras do cinema. A abordagem cinematográfica da dependência ao álcool e a outras drogas também foi objeto de pesquisa no livro. A intenção é permitir ao leitor compreender como funcionam os desvios mentais que causam sofrimento a tantas pessoas no mundo.

Veja entrevista com os autores do livro  aqui

Serviços
Livro:
“Cinema e Loucura”
Autores: J. Landeira-Fernandez e Elie Cheniaux
Formato: 16 x 23
Páginas: 228

Livro: “Sacher-Masoch: o frio e o cruel” de Gilles Deleuze

Posted in faz bem Ler, Livros, Pense nisso with tags , on fevereiro 22, 2010 by pattindica

Esse Livro foi uma dica da filósofa http://twitter.com/marciatiburi

Em Sacher-Masoch: o frio e o cruel, o autor quer reparar a injustiça de Masoch não ser tão lido quanto Sade e de clinicamente servir de complemento ao sadismo. O filósofo faz uma comparação entre as obras dos dois escritores, mostrando que uma unidade sadomasoquista é equivocada. O sadismo e o masoquismo têm significados totalmente diferentes, sendo um mais do que o desejo de causar dor e o outro mais do que o desejo de sofrer.
“Repetiu-se tanto que o mesmo sujeito é sádico e masoquista, que acabamos acreditando. Sendo o julgamento clínico cheio de preconceitos, devemos recomeçar tudo, e de um ponto situado fora da clínica, o ponto literário, a partir do qual, aliás, foram denominadas as perversões em questão.”
Nascido na região da Galícia no século XIX, o nobre Sacher-Masoch começou a carreira literária com romances históricos, que tiveram grande repercussão na época. Sua obra foi influenciada por problemas de minorias, nacionalismos e movimentos revolucionários.


“O destino de Masoch é duplamente injusto”, resume Deleuze, um dos mais importantes pensadores contemporâneos. Sacher-Masoch, que inspirou a formulação do neologismo “masoquismo”, teve ao longo dos anos sua obra praticamente esquecida e associada com os escritos do Marquês de Sade. O filósofo realiza uma brilhante leitura comparativa entre as obras do austríaco e de Sade, atento ao valor literário e ao viés psicanalítico. Um livro que ilustra bem a ideia deleuziana de que o artista ou o escritor é um pensador tanto quanto o filósofo ou o cientista.

“Para Deleuze, a literatura é uma atividade clínica, e o grande artista é mais um médico do que um doente.” Roberto Machado, professor de filosofia da UFRJ.

viaqui

Livro – “Quem se atreve a ter certeza? – a realidade quântica e a filosofia”

Posted in Ciência, faz bem Ler, Livros with tags , , , on janeiro 13, 2010 by pattindica
Ciência busca, o tempo todo, responder às inúmeras questões do ser humano. No entanto, parece que a natureza atua de maneira misteriosa, surpreendendo os cientistas, a cada novo experimento, dificultando conclusões objetivas. A Física Quântica já provou que o cientista interfere mentalmente nas experiências que realiza, alterando seu resultado. Sua mente atua, de alguma forma, sobre os átomos e moléculas, e as respostas vão se alterando de acordo com seus pensamentos. Conclusões ainda muito polêmicas, como esta, fazem parte de uma enorme lista de possibilidades, que vão além da Ciência, agora apresentadas neste livro. Você vai entender, de maneira simples e clara, alguns temas como – universos paralelos, teletransporte, a teoria da relatividade, a percepção limitada do ser humano, as dimensões, comunicações instantâneas, a interligação entre os seres, a irrealidade do universo real, a evolução, a atuação sobre as doenças, energia mental, o lógico e o ilógico, nossas auto-limitações e uma infinidade de conhecimentos que mudarão sua percepção do mundo que o rodeia. Escrito por José Pedro andretta e Maria de Lourdes andretta.

Livro: “O Seminarista” de Rubem Fonseca

Posted in infonotas, Livros with tags , , on dezembro 18, 2009 by pattindica

Comprei ontem e li ontem mesmo, pois não conseguia parar de ler. Isso é muito comum de acontecer quando se trata de um livro do Rubem Fonseca. Pode não ser o melhor romance dele, mas ainda assim é muito bom, contando a história de José, ex-seminarista que é agora um matador de aluguel. Tudo piora quando ele quer se aposentar e percebe que não é  tão fácil quanto pensava. Super recomendo.

Sinopse do site Portal Literal:

“Para o protagonista de O seminarista, matar não causa remorso, mas também não causa prazer. É apenas seu trabalho, que lhe permite se dedicar àquilo que realmente ama: livros, filmes e mulheres. Não quer saber quem é a pessoa que será eliminada, nem mesmo lê os jornais do dia seguinte.

Quando, no entanto, decide que já é hora de abandonar a profissão, descobre que não é tão imune aos efeitos de seus trabalhos e de suas escolhas como acredita ser, e tem que enfrentar fantasmas de um passado que pensa ter superado. Em seu décimo primeiro romance, Rubem Fonseca mais uma vez se mostra um dos mestres da narrativa brasileira, conciso e intenso, capaz de manter a tensão a cada página.”

Segundo Sérgio Rodrigues, em seu blog Todo Prosa, “corre por aí à boca nem tão pequena que O seminarista é, com muitos corpos (olha o duplo sentido) de vantagem, o livro mais violento do escritor de 84 anos. O que, em seu caso, é muito”.

Tweetbookz – Transforme seus tweets em um livro

Posted in Essa é boa with tags , , , on novembro 26, 2009 by pattindica

Para quem achar que suas “Twitadas” são tão substanciosas a ponto de querer transformá-las em um livro, agora tem a ferramenta certa para isso. É o Tweetbookz, e o valor é de U$ 20,00 pela edição com capa mole e U$ 30,00 caso queira com a capa dura… Para testar esse serviço, basta acessar o site do TweetBookz e gerar seu livro…

 

Livro – “Octofobia” de Igor Chiesse

Posted in emailRepassando, Livros with tags , , on outubro 31, 2009 by pattindica

Octofobia é um livro que mostra o drama de Johan Dalt, um físico renomado na área de relatividade astrofísica que sente repulsa total ao número 8. Dalt por diversas vezes tentou desligar este número de sua vida , porém por todos os momentos, tragédias e acontecimentos mortais, o número 8 invadia seu sistema nervoso de forma fulminante e terrivelmente mortal. Baixe esse ebook grátis aqui.