Essa é boa! a Geléia de Nostradamus :)

Quem não conhece Nostradamus? Ou melhor, quem nunca ouviu falar das famosas profecias de Nostradamus, a coleção de curtos versos publicada em 1555 pelo astrólogo francês Michel de Nostredame?

Mas o que muita gente não sabe é que Nostradamus, nascido (1503), criado e falecido (1566) na região da Provence, sul da França, era também farmacêutico, chegou a estudar medicina e tinha grande  interesse pela produção de cremes e geleias em conserva.

Detalhista, ela desenvolvia suas receitas procurando o equilíbrio perfeito entre o sabor, a longevidade na preservação das compotas, e o colorido atraente das frutas.

antes de se dedicar a escrever suas famosas profecias, Nostradamus publicou o Traité des fardemens et confitures, que pode ser traduzido como manual de cosméticos e conservas, onde detalha o fabrico de vários cremes e conservas de frutas que segundo o apotecário, tinham propriedades terapêuticas além de satisfazerem o paladar.

De um modo geral, quem explorou as receitas aprovou, sendo que a que tem recebido mais elogios é a que ensina a fazer a “perfeita” geleia de cerejas.

O doce é descrito no receituário de Nostradamus como sendo “de sabor excelente, de transparência clara e brilho vermelho, como o de um fino rubi, com as cerejas mantidas preservadas por muito tempo”. Ele acrescenta que a geleia,” de excelência suprema pode ser oferecida a um rei.”

Vi a conserva ser recomendada  em um programa de TV e fiquei curioso. Busquei a receita original do mestre que reproduzo abaixo e planejo fazer minha compota no próximo verão quando as cerejas estão na sua plenitude:

  • Ingredientes:
  • meio quilo de açúcar
  • 2 quilos de cerejas com talo
  • Preparo:
  • separe as cerejas mais maduras e mais bonitas que possa encontrar e arranque o talo
  • coloque o açúcar em uma panela de metal e sobre ele esmague as cerejas sem talo com as mãos limpas
  • leve a panela ao fogo (alto) e mantenha na fervura até que o volume seja reduzido à metade, mexendo constantemente com uma espátula limpa
  • estique um pano limpo sobre um recipiente vazio e sobre ele derrame o conteúdo da fervura
  • torça o pano sobre o recipiente de modo a extrair todo o líquido da mistura, se certifique que no pano restaram apenas os caroços e bagaço das cerejas
  • retorne o líquido filtrado ao fogo (baixo) e monitore o cozimento para que não seque demais, mexa com a espátula ou com uma colher de prata
  • tome cuidado para não deixar ferver demais para não secar e queimar
  • é melhor que a geleia fique um pouco “crua” do que excessivamente cozida pois o açúcar tende a ressecar um pouco a mistura durante o armazenamento
  • para saber se a mistura atingiu o ponto certo deixe cair um pingo sobre uma superfície fria como mármore e observe a consistência
  • a gota deve permanecer firme sem mover ou escorrer para os lados e deve apresentar um vermelho como o de um perfeito vinho tinto de Bordeaux
  • quando estiver certo de ter atingido o ponto, despeje a mistura nos vasilhames de compota
  • quando a mistura esfriar você verá que fabricou uma geleia de cerejas perfeita, impossível de ser superada em gosto, excelência e beleza.

acrescento como dica os comentários de Nostradamus para você conferir se foi bem sucedido: “Se você deixar o conteúdo do frasco ser iluminado pelos raios do sol verá a beleza de um rubi. A geleia deve ser oferecida a um príncipe quando ele estiver irritado com o calor para que possa apreciar suas delícias e pureza.”

viaqui: http://www.bbc.co.uk/blogs/portuguese/amesa/

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: